Toda sexta uma nova artista > girl in red

Eu sempre senti uma atração instantânea por músicas melancólicas com vozes femininas suaves, e que nem por isso deixam de nos trazer uma mensagem positiva.

Compartilhar as nossas dores e anseios é importante para nos conectarmos com esse mundo e todos os seres. E é através de seu som caseiro e autêntico que girl in red se conecta com a gente (e nós com ela!)

girl in red (em caixa baixa mesmo) é como é conhecida profissionalmente a norueguesa Marie Ulven Ringheim. Ela é cantora e compositora, e foi nomeada “ícone queer” pela Revista Paper.

O seu single “i wanna be your girlfriend”, lançado em setembro de 2017, foi incluído na lista “As 68 melhores músicas de 2018” do The New York Times, ocupando o nono lugar. A música fala sobre um amor não correspondido com sua melhor amiga, situação que também acabou levando ao início de sua carreira.

Até quando não sai como esperado, algo bom pode acontecer e nesse caso acho que todos ganhamos com isso >>>

Uma das músicas de maior sucesso de girl in red se chama “girls”. Ela descreve os sentimentos de quando começou a entender sua sexualidade, de uma forma que faz com que as pessoas se identifiquem e sintam-se compreendidas.

É aquele abraço em forma de música que a gente precisava.

Não estou falando de garotos, eu estou falando de garotas>>>

Além de suas composições e produções serem feitas em um estúdio montado em seu próprio quarto, os videoclipes também são filmados de uma forma bastante simples e caseira que torna a experiência de assisti-los um tanto quanto nostálgica.

O meu preferido é o videoclipe de “we fell in love in october” (já vi e ouvi infinitas vezes essa semana!) que nos transporta pra aqueles momentos apaixonados >>>

Eu gosto bastante de escrever como me sinto ouvindo as músicas, mas quando eu li essa reportagem escrita por Tati Alves no Valkírias, eu acho que ela traduziu perfeitamente o que eu senti (de um jeito que nem eu poderia expressar melhor!):

“O som de girl in red foi feito para pessoas que sentem demais e que gostam de tratar tais sentimentos sem reviravoltas ou enfeites; são músicas que te levam para o epicentro do sentimento e que não tem o propósito de curá-los ou esquecê-los, mas senti-los e aproveitar os seus gostos e sensações.”

E achando que eu não poderia me identificar mais com o som de girl in red, deixo aqui pra vocês a saideira “i need to be alone”, que fala sobre a necessidade de se isolar para não surtar, o lema dos introspectivos >>>

Foto da capa: Reprodução/Youtube

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s